Ibama e as novas regras para reparar áreas degradadas

em 17 abril, 2011


O Ibama  (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) publicou, em 14 de abril, no DOU (Diário Oficial da União) a Instrução Normativa nº04/2011, que visa estabelecer exigências mínimas para nortear a elaboração de PRAD (Projetos de Recuperação de Áreas Degradadas) ou áreas alteradas. As novas regras também se aplicam à recuperação de APPs (áreas de preservação permanente) e RL (reserva legal). A Instrução Normativa já está em vigor.  

O PRAD deverá reunir informações, diagnósticos, levantamentos e estudos que permitam a avaliação da degradação ou alteração e a consequente definição de medidas adequadas à recuperação da área, em conformidade com as especificações dos Termos de Referência constantes nos Anexos desta Instrução Normativa.

De acordo com a IN, a depender das condições da área a ser recuperada e das demais condições apontadas na análise técnica, poderá ser estimulada e conduzida a regeneração natural da vegetação nativa.

Conforme o texto, o Ibama, em razão da análise técnica a ser realizada nas áreas degradadas ou alteradas, em pequena propriedade rural ou posse rural familiar, conforme definidos em legislação específica, poderá indicar a adoção do Termo de Referência para elaboração de Projeto Simplificado de Recuperação de Área Degradada ou Alterada de Pequena Propriedade Rural ou Posse Rural Familiar, conforme Anexo II desta Instrução Normativa.

Além disso, para os médios e grandes imóveis rurais, poderão ser adotados o Termo de Referência para elaboração de PRAD Simplificado ou o Termo de Compromisso referenciado no § 6º desta instrução, em razão de análise técnica, para as áreas alteradas em tamanho inferior ou igual à pequena propriedade rural ou posse rural familiar.

A Instrução Normativa define como área degradada, aquela área impossibilitada de retornar por uma trajetória natural, a um ecossistema que se assemelhe a um estado conhecido antes, ou para outro estado que poderia ser esperado.

Por área alterada ou perturbada devemos entender a área que após o impacto ainda mantém meios de regeneração biótica, ou seja, possui capacidade de regeneração natural.

Veja a íntegra da Instrução Normativa nº 4, de 13 de Abril de 2011 do Ibama.

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Instrução Normativa nº 4, de 13 de Abril de 2011

O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS – IBAMA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 22 do Anexo I ao Decreto nº 6.099, de 26 de abril de 2007, e no art. 95, inciso VI, do Anexo à Portaria GM/MMA nº 230, de 14 de maio de 2002, e tendo em vista o disposto no art. 2º, inciso VIII, da Lei nº 6.938 , de 31 de agosto de 1981 e no art. 225, §§ 2º e 3º da Constituição Federal, e o que consta do Processo nº 02001.000775/2009-47; e

Considerando a necessidade de fazer cumprir a legislação ambiental, especialmente no que concerne aos procedimentos relativos a reparação de danos ambientais;

Considerando a necessidade de estabelecer exigências mínimas e nortear a elaboração de Projetos de Recuperação de Áreas Degradadas – PRAD ou Áreas Alteradas, resolve:

CAPÍTULO I

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 1º Estabelecer procedimentos para elaboração de Projeto de Recuperação de Área Degradada – PRAD ou Área Alterada, para fins de cumprimento da legislação ambiental, bem como dos Termos de Referência constantes dos Anexos I e II desta Instrução Normativa.

§ 1º Os Termos de Referência de que trata o caput deste artigo estabelecem diretrizes e orientações técnicas voltadas à apresentação de PRAD e PRAD Simplificado.

§ 2º O PRAD deverá reunir informações, diagnósticos, levantamentos e estudos que permitam a avaliação da degradação ou alteração e a consequente definição de medidas adequadas à recuperação da área, em conformidade com as especificações dos Termos de Referência constantes nos Anexos desta Instrução Normativa.

§ 3º Desde que tecnicamente justificado o PRAD poderá contemplar peculiaridades locais sem necessariamente atender todas as diretrizes e orientações técnicas constantes nos Termos de Referência.

§ 4º A depender das condições da área a ser recuperada e das demais condições apontadas na análise técnica, poderá ser estimulada e conduzida a regeneração natural da vegetação nativa.

§ 5º O IBAMA, em razão da análise técnica a ser realizada nas áreas degradadas ou alteradas, em pequena propriedade rural ou posse rural familiar, conforme definidos em legislação específica, poderá indicar a adoção do Termo de Referência para elaboração de Projeto Simplificado de Recuperação de Área Degradada ou Alterada de Pequena Propriedade Rural ou Posse Rural Familiar, conforme Anexo II desta Instrução Normativa.

§ 6º Para os casos em que o PRAD ou o PRAD Simplificado forem considerados, em razão da análise técnica, como projetos que excedam as necessidades locais para a recuperação de Áreas Degradadas ou Alteradas, poderá ser adotado Termo de Compromisso vinculado a Termo de Referência específico, conforme Anexos IV e V desta Instrução Normativa.

§ 7º Para os médios e grandes imóveis rurais, poderão ser adotados o Termo de Referência para elaboração de PRAD Simplificado ou o Termo de Compromisso referenciados no § 6º, em razão de análise técnica, para as áreas alteradas em tamanho inferior ou igual à pequena propriedade rural ou posse rural familiar.

Art. 2º O PRAD deverá informar os métodos e técnicas a serem empregados de acordo com as peculiaridades de cada área, devendo ser utilizados de forma isolada ou conjunta, preferencialmente aqueles de eficácia já comprovada.

§ 1º O PRAD deverá propor medidas que assegurem a proteção das áreas degradadas ou alteradas de quaisquer fatores que possam dificultar ou impedir o processo de recuperação.

§ 2º Deverá ser dada atenção especial à proteção e conservação do solo e dos recursos hídricos e, caso se façam necessárias, técnicas de controle da erosão deverão ser executadas.

§ 3º O PRAD deverá apresentar embasamento teórico que contemple as variáveis ambientais e seu funcionamento similar ao dos ecossistemas da região.

Art. 3º O PRAD e o PRAD Simplificado deverão conter planilha(s) com o detalhamento dos custos de todas as atividades previstas, conforme, respectivamente, Anexos I-B e II-B desta Instrução Normativa.

CAPÍTULO II

DAS DEFINIÇÕES

Art. 4º Para efeitos desta Instrução Normativa considera-se:

I- área degradada: área impossibilitada de retornar por uma trajetória natural, a um ecossistema que se assemelhe a um estado conhecido antes, ou para outro estado que poderia ser esperado;

II- área alterada ou perturbada: área que após o impacto ainda mantém meios de regeneração biótica, ou seja, possui capacidade de regeneração natural;

III- recuperação: restituição de um ecossistema ou de uma população silvestre egradada a uma condição não degradada, que pode ser diferente de sua condição riginal, conforme art. 2º, inciso XIII, da Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000;

IV- sistema agroflorestal – SAF: forma de uso da terra na qual espécies lenhosas perenes são cultivadas consorciadas a espécies herbáceas ou animais, com a obtenção dos benefícios das interações ecológicas e econômicas resultantes;

V- espécie exótica: espécie não originária do bioma de ocorrência de determinada área geográfica, ou seja, qualquer espécie fora de sua área natural de distribuição geográfica;

VI- espécies-problema ou espécies invasoras: espécies exóticas ou nativas que formem populações fora de seu sistema de ocorrência natural ou que excedam o tamanho populacional desejável, respectivamente, interferindo negativamente no desenvolvimento da recuperação ecossistêmica;

VII- espécie ameaçada de extinção: espécie que se encontra em perigo de extinção, sendo sua sobrevivência incerta, caso os fatores que causam essa ameaça continuem atuando e constante de listas oficiais de espécies em extinção;

VIII- espécies pioneiras e espécies tardias: o primeiro grupo ecológico contempla as espécies pioneiras e secundárias iniciais, enquanto que o segundo contempla as espécies secundárias tardias e as climáxicas;

IX – espécies zoocóricas: espécies vegetais dispersas pela fauna.

CAPÍTULO III

DOS PROCEDIMENTOS INICIAIS

Art. 5º O PRAD, a ser elaborado de acordo com o Termo de Referência, deverá ser protocolizado no IBAMA em 02 (duas) vias, sendo uma em meio impresso e outra em meio digital, acompanhado de cópia dos seguintes documentos:

 I – documentação do requerente;

 II – documentação da propriedade ou posse;

III – cadastro no ato declaratório ambiental – ADA ao IBAMA, se for o caso;

IV- certificado de registro do responsável técnico no Cadastro Técnico Federal do IBAMA – CTF, se for o caso;

V- anotação de responsabilidade técnica-ART, devidamente recolhida, se for o caso, do(s) técnico(s) responsável(is) pela elaboração e execução do PRAD, exceto para os pequenos proprietários rurais ou legítimos detentores de posse rural familiar, conforme definido em legislação específica;

VI- informações georreferenciadas de todos os vértices das áreas – do imóvel, de Preservação Permanente, de Reserva Legal, a recuperar – a fim de delimitar a(s) poligonal(is), com a indicação do respectivo DATUM;

VII- mapa ou croqui que possibilite o acesso ao imóvel rural.

Parágrafo único: Aprovado o PRAD ou o PRAD Simplificado pelo IBAMA, o interessado terá até 90 (noventa) dias de prazo para dar início às atividades previstas no Cronograma de Execução constante dos Termos de Referência do PRAD, observadas as condições sazonais da região.

CAPÍTULO IV

DA IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO

Art. 6º Quando for proposta a implantação direta de espécies vegetais, seja por mudas, sementes ou outras formas de propágulo, deverão ser utilizadas espécies nativas da região na qual estará inserido o projeto de recuperação, incluindo-se, também, aquelas espécies ameaçadas de extinção, as quais deverão ser destacadas no projeto.

Art. 7º Para os casos de plantio de mudas, na definição do número de espécies vegetais nativas e do número de indivíduos por hectare a ser utilizado na recuperação das áreas degradadas ou alteradas, deverão ser considerados trabalhos, pesquisas publicadas, informações técnicas, atos normativos disponíveis, respeitando-se as especificidades e particularidades de cada região, visando identificar a maior diversidade possível de espécies florestais e demais formas de vegetação nativa, buscando-se, com isso, obter maior compatibilidade com a fitofisionomia local.

Art. 8º As espécies vegetais utilizadas deverão ser listadas e identificadas por família, nome científico e respectivo nome vulgar. 

Parágrafo único: Na definição das espécies vegetais nativas a serem empregadas na recuperação das áreas degradadas ou alteradas, deverá ser dada atenção especial àquelas espécies adaptadas às condições locais e àquelas com síndrome de dispersão zoocórica.

 Art. 9º Na propriedade ou posse do agricultor familiar, do empreendedor familiar rural ou dos povos e comunidades tradicionais, poderão ser utilizados Sistemas Agroflorestais – SAF, desde que devidamente justificado no PRAD Simplificado.

 Art. 10. A possibilidade de uso futuro da área recuperada obedecerá à legislação vigente, inclusive a exploração mediante manejo ambientalmente sustentável.

Art. 11. Para recuperação das Áreas de Preservação Permanente – APP deverão ser observadas as restrições previstas na legislação aplicável.

Art. 12. Todos os tratos culturais e intervenções que se fizerem necessários durante o processo de recuperação das áreas degradadas ou alteradas deverão ser detalhados no PRAD e no PRAD Simplificado.

Parágrafo único: Quando necessário o controle de espécies invasoras, de pragas e de doenças deverão ser utilizados métodos e produtos que causem o menor impacto possível, observando-se técnicas e normas aplicáveis a cada caso.

CAPÍTULO V

DO MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO

Art. 13. O monitoramento e consequente avaliação do PRAD e do PRAD Simplificado é de 03 (três) anos após sua implantação, podendo ser prorrogado por igual período.

Art. 14. O interessado apresentará, no mínimo semestralmente, ao longo da execução do PRAD, Relatórios de Monitoramento, conforme modelo constante do Anexo III desta Instrução Normativa.

§ 1º Os Relatórios de Monitoramento, a serem elaborados pelo responsável técnico do PRAD poderão ser solicitados pela área técnica do IBAMA, caso a situação requeira, em intervalos de 03 (três) meses.

§ 2º Ficam isentos da apresentação dos relatórios de que trata o caput deste artigo os pequenos proprietários rurais ou legítimos detentores de posse rural familiar, conforme definidos no art. 1º, § 2º, da Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965.

Art. 15. As Superintendências do IBAMA farão vistorias por amostragem nas áreas degradadas ou alteradas em processo de recuperação.

Parágrafo único: O IBAMA efetuará vistoria para quitação do Termo de Compromisso utilizando-se quando necessário, de recursos tecnológicos tais como sensoriamento remoto e geoprocessamento.

Art. 16. Eventuais alterações das atividades técnicas previstas no PRAD ou no PRAD Simplificado deverão ser encaminhadas ao IBAMA com antecedência mínima de 90 (noventa) dias, com as devidas justificativas, para que sejam submetidas à análise técnica.

Art. 17. Ao final da execução do PRAD, deverá ser apresentado Relatório de Avaliação com indicativos que permitam aferir o grau e a efetividade da recuperação da área e contemplem a recuperação das funções e formas ecossistêmicas no contexto da bacia, da sub bacia ou da microbacia.

§ 1º O Relatório de Avaliação a ser apresentado ao final do projeto, terá como base os dados constantes dos Relatórios de Monitoramento do PRAD, Anexo III desta Instrução Normativa.

§ 2º O IBAMA, após a apresentação do Relatório de Avaliação, manifestar-se-á conclusivamente, nos prazos definidos pela legislação.

§ 3º O responsável técnico pela elaboração e execução do PRAD comunicará, por intermédio dos Relatórios de Monitoramento e de Avaliação, Anexo III desta Instrução Normativa, todas e quaisquer irregularidades e problemas verificados na área em processo de recuperação, sob pena da responsabilidade prevista no Decreto nº 6.514, de 22 de julho de 2008.

CAPÍTULO VI

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 18. Caso os objetivos propostos no PRAD e no PRAD Simplificado não sejam alcançados, a partir de caracterização qualitativa e quantitativa, não será considerada como em efetiva recuperação a área degradada ou alterada, propiciando a reavaliação do projeto e ações técnicas pertinentes.

Art. 19. Os casos omissos serão resolvidos pelo Presidente do IBAMA, ouvida a área técnica.

Art. 20. Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.

Veja aqui os anexos.  

PRAD 1

PRAD 2

PRAD 3

PRAD 4

Assuntos relacionados

Conama edita regras para avaliação da Mata Atlântica
AGU dá parecer favorável ao Código Florestal
Mansão em SP era depósito de quadrilha de tráfico de animais
STF decide validade da lei que cria o ICMBIO
Mudança nas regras de criação de aves exóticas



Deixe um comentário

  • taking when you don't need it
  • taking and at same time
  • is a dangerous drug
  • volleyball
  • zayAflamak
  • in children
  • can i just stop taking
  • statdose prescribing information
  • drug interactions
  • drug interaction
  • can used abscessed tooth
  • drug interactions
  • side effects acid reflux
  • 1 gram dosage
  • unguent prospect
  • 5-htp
  • symptoms of pregnancy while on
  • for nails
  • for gastroparesis
  • can cure chlamydia
  • can you stop taking
  • use in hospitals
  • para que sirve la 60 mg
  • can cream cure toenail fungus
  • pastillas plus
  • hyperemesis gravidarum
  • dosage for colitis
  • lyrics
  • prostatitis
  • hallucinations caused
  • finger joint pain
  • taper down
  • progress pictures
  • for anxiety symptoms
  • gel nuspojave
  • stopping pregnant
  • can i take after taking
  • thyroid hormone
  • photosensitivity
  • effetto cefalosporine alcool
  • works immediately
  • past expiration date
  • google
  • swelling feet
  • hct 32-25 mg
  • plus 32 25 side effects
  • end trip
  • bleeding
  • taking smoking weed
  • bula 20
  • chewable dosage
  • buy cold
  • causes neuropathy
  • blisters
  • pastile
  • acne reviews
  • is it possible to overdose on
  • jak dziala w zelu
  • efectos secundarios del plus
  • treatment dementia
  • quoi sert
  • took 2
  • should you take in the morning or night
  • mpf ingredients
  • ttp blood disorder
  • take morning or night
  • recommended dose anxiety
  • order canada
  • hair loss before and after
  • difference
  • dosage 4 year old
  • bipolar 2
  • in children with autism
  • pastillas abortivas ecuador
  • extra 25 mg beipackzettel
  • 10mg vs 20mg
  • can i take vitamin k with
  • e
  • stent thrombosis
  • and high potassium levels
  • d appetite
  • for bipolar ii
  • side effects
  • que es el
  • 10 years
  • allergy treatment
  • 42 count lowest price
  • et maux d'estomac
  • tremors while taking
  • can i take 2 a day
  • septic tank motor
  • precio farmacias guadalajara
  • medication
  • how long do you take for uti
  • getting off with prozac
  • for under 2
  • que es el y como funciona
  • how does help with bipolar
  • 5 mg drowsy
  • purchase
  • interactions other drugs
  • drug company
  • 10 nausea
  • klonopin
  • ukraine
  • d
  • can you take tramadol
  • usage
  • contraindications phentermine
  • hydrophilic
  • photophobia
  • mr hong kong
  • add
  • images
  • epocrates online
  • armour thyroid dosage compared
  • for male pattern baldness
  • dosering efter kur
  • can you get microdermabrasion while on
  • can take benadryl
  • side effects of capsules
  • positive reviews
  • does interact with alcohol
  • clenbuterol stack
  • converting iv to oral
  • take food
  • high blood pressure
  • dairy
  • leukemia
  • odblokowanie meta
  • dosage dbol
  • how to take for best results
  • fatty liver
  • taking for 3 years
  • difference between kapidex
  • category pregnancy
  • kidney disease
  • getting brazil
  • para que es
  • sr 12h
  • 8764447590
  • and side effects
  • lab tests therapy
  • on cycle gyno
  • y sexo
  • can cause cough
  • side effects weight gain or loss
  • treating lyme
  • first herpes outbreak
  • para que sirve el 80 mg
  • effetto metronidazolo
  • and blood pressure medication
  • generic canada
  • depersonalization
  • detoxification
  • jordan
  • pediatrico para que sirve
  • off label use
  • tendon pain
  • prescription assistance program
  • pain medication can taken
  • checking levels
  • taken during pregnancy
  • 10 weeks
  • expired
  • do you need to take everyday
  • central sleep apnea
  • 2mg
  • efectos secundarios a largo plazo
  • withdrawal symptoms
  • female uk side effects
  • drinking alcohol after taking
  • is better than t\/gel
  • fever blisters
  • co q10
  • can you take sudafed pe with
  • side effects 4 mg
  • children eczema
  • side effects nose bleeds
  • d and pregnancy category
  • e infartuati
  • interactions
  • does works
  • sa caps 100mg
  • class
  • taking warts
  • should i take for food poisoning
  • weaning schedule
  • cycle after
  • 25 mcg cost
  • uso de na gravidez
  • 200mg dose
  • can you take tylenol pregnant
  • uses medication
  • en de bijwerkingen
  • how long does it last
  • used uti
  • gel beograd
  • steroid effects
  • AYurup nedir
  • available forms
  • manufacturer
  • quickly does work
  • cancer rats
  • for small pimples
  • side effects vertigo
  • reactions babies
  • - problemy z wytryskiem
  • ryanair
  • how often can you take 8 mg
  • interaction of with alcohol
  • free
  • vendo chile
  • male thrush
  • cream
  • cost injection
  • capsules vs tablets
  • 75 mg solucion inyectable
  • and interactions
  • by pfizer
  • can you take nyquil together
  • generic release date
  • bladder infection
  • 2000 mg
  • problems recalls
  • overdose signs
  • side effects on women taking
  • side effects duration
  • kapsula
  • stock ticker
  • solution merck
  • and xanax together
  • para que sirve el medicamento
  • agitation
  • long term side effects
  • en ligne belgique
  • buying jamaica
  • immediate effects
  • y embarazo
  • therapeutic level dvt
  • pedisan once preis
  • severe stomach pain
  • baclofen withdrawal
  • side effects nausea
  • ci 55 sale
  • qu'est ce que le
  • lower back pain
  • gallbladder problems
  • e borsite
  • can i eat grapefruit while taking
  • month 3 results
  • 5 effets indAsirables
  • compatible normal saline
  • outros
  • hand tremors
  • acetaminophen interactions
  • intracerebral hemorrhage
  • weight loss
  • or for babies
  • plus
  • and interaction
  • does cause erectile dysfunction
  • anger issues
  • xr
  • maintena
  • xr dose
  • can drink alcohol
  • w leczeniu tocznia
  • can taken during pregnancy
  • generic side effects
  • hydrochloride
  • raise blood sugar
  • by 2 chainz
  • 23 patient assistance program
  • class action lawsuit against
  • ok take while pregnant
  • reviews bipolar disorder
  • 30 mg cpep
  • alternatives
  • does cover gram negative rods
  • only 5 days
  • co 80\/ 12.5 fiyatA
  • 500 mg uses
  • side effects blood in urine
  • safe dosage
  • can you take everyday
  • and alcohol abuse
  • sharp
  • can you take
  • for fever
  • hidroxizina 10 mg para que sirve
  • what if i can't afford
  • side effects hd 800 mg
  • usar 1 mes
  • comprar generico contrareembolso
  • 350 mg
  • guidelines
  • when to bd 5-9
  • e coli
  • generic
  • ssri interaction
  • billig
  • 20mg
  • pharmacokinetics
  • rebound symptoms
  • tums while pregnant
  • auxiliary labels
  • interaction
  • comprar generico por internet
  • inactive ingredients
  • drug insert
  • or which one safer
  • lowest dose available
  • how long to take
  • side effects plus 80 mg
  • d information
  • is a serotonin antagonist
  • for a dog
  • 10 mg coupons
  • is it bad to take everyday
  • drug recall
  • 3 times a day
  • hair loss results pictures
  • postpartum edema
  • and nursing
  • and nebulizer
  • and fragile x syndrome
  • doesn't work anymore
  • informacion espanol
  • free trial voucher
  • onde comprar o
  • side effects heartburn
  • or
  • experience report
  • settlement lawsuit
  • para que sirve la pastilla
  • how soon does start working
  • shot side effects
  • how does it works
  • stomach upset
  • green m&m meaning
  • taking and
  • 3 semanas
  • young men
  • paediatric drops side effects
  • fr
  • long till can drink after taking
  • y los dientes
  • bulex isofast c 35 e
  • 5203695986
  • extreme hunger
  • class action lawsuit
  • bleeding
  • many days should take d
  • vs anxiety
  • thuoc 100mg
  • what looks like
  • watermelon rind recipe
  • nausea diarrhea
  • often can you take nausea
  • 500 mg effets secondaires
  • ds used for std
  • for chest infection
  • in postpartum hemorrhage
  • labs
  • white discharge
  • overdose amount
  • nedir
  • buy no prescription
  • l-glutathione
  • tabletki opinie
  • and
  • symptoms
  • can i take e allegra d
  • will make you gain weight
  • tablets and alcohol
  • taking for hot flashes
  • long does stay your system
  • how long can a person take
  • hfa use
  • low dose for migraines
  • hct nsaids
  • emulgel 1 100g opinie
  • klonopin
  • e insufficienza renale
  • inflammatory bowel disease study
  • side effects heartburn
  • d
  • dry mouth
  • high
  • contraindicated asthma
  • phentermine taken
  • muscle pain cause
  • after expiration
  • taking during pregnancy
  • head head study
  • mode d'action
  • too much d 24 hour
  • can you take with
  • allergy penicillin